Saiba mais sobre a região e os vinhos de Alsace, na França

Conheça a história do queijo serrano!
27 de janeiro de 2021
Carnaval 2021: drinks com vinho para a folia em casa
11 de fevereiro de 2021

A França é um país mundialmente conhecido por sua cultura e pela beleza de seus roteiros turísticos. A região de Alsace, também chamada de Alsácia, destaca-se das demais regiões francesas devido à sua história, à gastronomia e à produção de vinhos. Ela fica localizada ao leste da França e faz fronteira com a Alemanha — esse detalhe é muito importante para quem deseja entender mais sobre a sua cultura.

Apesar da influência germânica, a culinária e a produção de vinhos local tem fortes traços franceses. A seguir, explicaremos mais sobre a história dessa localidade e também falaremos sobre as peculiaridades do vinho alsaciano. Achou o assunto interessante? Então, continue a leitura!

História de Alsace na França

Alsace é uma região marcada pela forte influência alemã. Devido à sua localização geográfica, foi alvo de muita disputa entre a França e a Alemanha, por isso a arquitetura local se parece tanto com a do país vizinho.

Antigamente, a região pertencia ao Sacro Império-Germânico e ficou sob a administração da Áustria até o ano de 1648, quando foi cedida à França no final da Guerra dos Trinta Anos. No entanto, a maioria da população era de origem germânica e se recusava a aprender a língua e os costumes franceses. Alsácia e Lorena voltaram a fazer parte da nação germânica após a Guerra Franco-Prussiana, em 1870.

Alsace permaneceu parte da Alemanha até o final da Primeira Guerra Mundial, quando o país a cedeu de volta à França no Tratado de Versalhes, mas não demorou muito para que o local voltasse a pertencer à Alemanha. Durante a Segunda Guerra Mundial, ela foi novamente tomada pela Alemanha nazista e só voltou a fazer parte da França no final da guerra, em 1945.

Graças à sua história, Alsace ainda carrega muitos elementos da cultura germânica. As construções e a paisagem da região se parecem muito com o interior do país, no entanto, os costumes e a língua francesa prevaleceram, e é por isso que a tradição da vinicultura não se perdeu ao longo dos anos.

Região de Alsace

Essa região é formada por várias cidades e cada uma delas tem o seu diferencial. Neste tópico, falaremos um pouco mais sobre as mais importantes. Confira!

Colmar

Colmar é um dos vilarejos mais importantes dentro da famosa Rota do Vinho. A presença de pequenos canais e pontes dentro da cidade fez com que ela ficasse conhecida como Petite Venice. Um dos principais pontos turísticos de Colmar é o Museu Bartholdi, a casa onde morou o escultor francês que fez a Estátua da Liberdade.

Estrasburgo

Embora essa cidade tenha várias construções medievais, a segunda maior população estudantil se encontra em Estrasburgo. Como dissemos, Alsace conta com vários elementos da cultura germânica, por isso, uma das iguarias mais marcantes do lugar é o choucroutte. Os vinhos brancos são os mais famosos da cidade, principalmente os da casta Riesleing.

Estrasburgo guarda uma série de patrimônios históricos, como a Catedral de Estrasburgo — um dos monumentos mais marcantes da Europa. Além dela, existem diversos edifícios importantes da União Europeia no Bairro Europeu.

Ribeauvillé

Essa é uma das cidades mais antigas da região. As ruas ainda preservam o aspecto medieval e a cidade tem três castelos fortificados que podem ser vistos de qualquer ponto. Por ficar mais ao norte, Ribeauvillé costuma receber muitos turistas durante o inverno, principalmente perto do Natal.

Uma dica valiosa para os grandes amantes de vinho: essa vila tem alguns dos melhores da França.

Riqueuhwir

Embora o vilarejo tenha pouco mais de 1.500 habitantes, Riqueuhwir é um lugar riquíssimo e que vale muito a pena visitar. As edificações originais datam dos séculos XV e XVI e, entre elas, a mais famosa é o Dolder, uma torre que fazia parte da muralha que cercava o local.

O forte de Riqueuhwir é o comércio de vinho. Ao andar pelas ruas, você vai se deparar com vários pontos de degustação. Lá, existem mais de 20 Winstubs, que são as adegas onde são vendidos os vinhos da região. Por apenas alguns euros, você será capaz de adquirir rótulos que são vendidos por preços bastante elevados aqui no Brasil.

Vinho alsaciano

O clima da região é continental, o que significa que os verões são quentes, e os invernos, gélidos. Ao oeste, Alsace é protegida pela cadeia montanhosa Vosges. Ela é responsável por resguardar a região dos ventos úmidos que vêm do local. O efeito causado pelas montanhas faz com que Alsace seja quente e ensolarada, o que contribui para o amadurecimento lento das uvas.

A variedade de microclimas e de solos presentes é grande. Calcário, granito, arenito, argila e xisto são apenas alguns dos vários tipos de terrenos que podem ser encontrados sós ou mesclados, formando um mosaico interessante para o plantio.

O conceito de terroir em Alsace é tão levado a sério quanto em Borgonha. O resultado é composto de vinhos brancos, em sua maioria, e varietais. Embora a região faça fronteira com a Alemanha e tenha sofrido grande influência da cultura germânica, como dito, os vinhos alsacianos são completamente diferentes dos alemães. Veja quais são as principais uvas da localidade:

  • Riesling: é a casta com o maior potencial da região. Os vinhos mais simples podem ser degustados ainda jovens, e os mais complexos precisam evoluir por 10 anos ou mais. Eles podem variar entre doces e secos;
  • Gewürztraminer: outra casta que se adaptou muito bem à Alsace. O grande diferencial dessas uvas é que os vinhos se tornam mais aromáticos, de modo que lembram lichia e rosas. Com elas, é possível produzir vinhos secos, semidoces ou doces;
  • Pinot Gris: são usadas na produção de vinhos secos, encorpados e bastante aromáticos, que envelhecem bem;
  • Muscat: é a principal casta para a produção de vinhos leves e que devem ser tomados jovens. Eles são extremamente aromáticos e secos.

Após conhecer todos esses detalhes, se houver pretensão de visitar a França, não se esqueça de colocar Alsace no seu roteiro. Temos certeza de que você vai se encantar pelos rótulos da região. Além disso, o lugar também é um ótimo destino para quem pretende relaxar e apreciar a beleza da paisagem europeia.

Gostou do texto? Quer saber mais sobre a produção de vinhos? Então, siga-nos nas redes sociais e não perca nenhuma das nossas postagens. Estamos presentes no Facebook e também no Instagram.

Abrir Chat
Precisa de Ajuda?
Olá, podemos te ajudar?